Serviço de Atendimento Móvel de Urgência já atendeu mais de 330 mil ocorrências no Estado em 2019

Em Santa Catarina, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) registrou o expressivo número de 330,705 mil ocorrências atendidas até o início do mês de dezembro, nas oito mesorregiões do Estado. A média mensal de atendimentos é de 3,6 mil/mês, de acordo com relatório divulgado pelo Setor de Estatística da Superintendência de Urgência e Emergência. Por região, a Grande Florianópolis obteve o número mais destacável – 60.394 mil ocorrências no ano. A Capital, aliás, foi uma das cidades beneficiadas com o recebimento de novas ambulâncias em 2019. Ao todo, 18 novas ambulâncias renovaram a frota dos veículos avançados de Santa Catarina, neste ano, o que corresponde a 80%. As cidades que receberam os novos veículos foram São José, Joinville, Jaraguá do Sul, Criciúma, Araranguá, Mafra, São Joaquim, Blumenau, Palhoça, Lages, Rio do Sul, Itajaí, Caçador, Canoinhas, São Miguel do Oeste, Chapecó, Curitibanos, além de Florianópolis. Foi investido cerca de R$ 199 mil em cada ambulância, totalizando R$ 3,3 milhões.

 

A renovação garantiu ainda mais estrutura e segurança para as equipes, de acordo com o Diretor do SAMU, Giovanni Fernando Kemper. "Isso reflete nesses números positivos que temos. Nós reestruturamos a Gerência Estadual do SAMU, que passou a ser uma Diretoria. Após a reforma administrativa, adotou-se resoluções que estipularam maior congregação entre porta móvel (ambulâncias) e porta fixa (hospitais). Com a qualidade dos novos veículos, além do profissional, o catarinense que necessita do SAMU é acolhido da melhor forma possível", descreveu.

 

Com projetos como EducaSamu, que esteve mais presente nas escolas nos últimos anos, notou-se também a influência desses planejamentos educativos no cotidiano. Como resultado, os trotes tiveram queda de mais de 40% de 2018 para 2019. A educação continuada de profissionais foi também influente em 2019. Os cursos de Suporte Básico do Núcleo de Educação em Urgência (NEU) certificou mais de 2,5 mil profissionais durante o ano de qualificações e capacitações, em todas as mesorregiões. Houve habilitações de TARM/RO, emergências psiquiátricas, primeiros socorros para professores, suporte avançado em cardiologia e pediatria, além de educação para comunidade e um maior processo de humanização no trabalho. Santa Catarina também foi palco pela primeira vez, por intermédio do NEU/APH, do I Encontro de Saúde Mental e o I Fórum Catarinense de Trauma: Restrição de Movimento de Coluna.

 

Informações adicionais à imprensa:
Andrey Lehnemann
Assessoria de Imprensa
SAMU de Santa Catarina
(48) 99628-1141


Imprimir